Sejam bem vindos ao Blog da Profª Sueli

" "Carpe Diem" quer dizer "colha o dia". Colha o dia como se fosse um fruto maduro que amanhã estará podre. A vida não pode ser economizada para amanhã. Acontece sempre no presente."

Rubem Alves

Páginas

domingo, 20 de dezembro de 2009

Notícias da 1ª Olimpíada Nacional em História do Brasil

Final da I Olimpíada Nacional em História do Brasil

Alinhar ao centro

Vencedores da I Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), organizada pelo Museu Exploratório de Ciências (MC), da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) comemoraram ontem, 13, no Centro de Convenções da Universidade, o desempenho na competição. Foram 15 medalhas de ouro, 25 de prata e 35 de bronze. A cerimônia de premiação aconteceu no Centro de Convenções da Unicamp, às 9h. Mais de 1200 pessoas de diversas regiões do país estiveram presentes no evento.

Acostumado a participar de olimpíadas de física e matemática, o colégio baiano Oficina Nacional foi surpreendido pela medalha de ouro recebida pela equipe de estudantes da escola. “Foi algo que nos deixou extremamente felizes. A olimpíada foi fundamental para valorizar o trabalho desenvolvido na área de ciências humanas desenvolvido na unidade”, comentou uma das Diretoras da unidade, Márcia Kalid. Segundo ela, a escola se prepara para uma recepção especial dos alunos na volta às aulas, em 2010. “Nós gostamos muito do resultado. A Olimpíada exigiu não só o conhecimento histórico puro, mas a nossa Vicência estudantil”, disse Camila Matos, da equipe La Touché, do Maranhão.

Todos vencedores. A ONHB premiou com medalhas de ouro, prata e bronze, 75 equipes e concedeu Menções Honrosas as demais. Equipes de 9 estados brasileiros foram medalhistas de ouro: Bahia, Rio de Janeiro, Pará, Goiás, Maranhão, São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Norte e Paraná, levando para a escola livros didáticos e a assinatura da Revista de História da Biblioteca Nacional. A região sudeste recebeu o maior número de medalhas, 42. Foram 8 de ouro, 18 de prata e 16 de bronze. Em segundo lugar, a região nordestina com 23 medalhas (4, 3 e 16). O estado que obteve o maior número de medalhas foi São Paulo com 20, sendo: 1 de ouro, 11 de prata e 8 bronze.

“A vida do meu filho foi fortemente impactada com a Olimpíada. Ele venceu mais uma barreira em sua vida”, disse emocionada Vilma Veras, mãe do estudante Everson Patrick Silva Veras, integrante da equipe paraense ‘Amazônicos’, medalhista de ouro. “Estamos orgulhosos. Tiramos o dia no trabalho para homenagear nosso filho”, comentou. Dona Vilma contou que na manhã de hoje, 14, o filho e os colegas de equipe foram homenageados na escola. Não foi possível falar com o estudante até o fechamento da matéria porque ele almoçava com a equipe gestora da escola.

Convidada do cerimonial de premiação da ONHB, representando todos os colegas de profissão que participaram da olimpíada como orientadores, Sueli Gama, professora orientadora da equipe Coliseu, de São Paulo, falou sobre a importância da competição na vida dos alunos. “Vocês da organização têm, apenas, uma pequena ideia do que foram os bastidores da ONHB. Nós professores acompanhamos todo o empenho de nossos alunos durante cada fase da olimpíada e sabemos o quanto está sendo gratificante vê-los aqui”. Cristina Meneguello, Coordenadora da ONHB concorda com a professora. “A olimpíada proporcionou alterações significativas na vida estudantil de alguns alunos”.

Segundo o Diretor do MC, Marcelo Firer, a ONHB ressalta a vocação do Museu Exploratório de Ciências em atingir públicos cada vez maiores, com programas inovadores e de qualidade. A inédita competição na área das ciências humanas envolveu mais de 15 mil participantes de 24 estados brasileiros, divididos em 3951 equipes formadas por estudantes, matriculados a partir do 8º ano do Ensino Fundamental, orientados por professores de história. A Olimpíada teve início em setembro. Foram cinco fases online e uma presencial para chegar até a vitória. A olimpíada terminou no último sábado, 12, quando 288 equipes finalistas realizaram a prova presencial da última fase no Pavilhão do Ciclo Básico II da Unicamp.

Fonte: http://www.mc.unicamp.br/novidades/artigo/267 > acesso em 19/12/2009.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

1ª Olimpíada Nacional em História do Brasil

É pessoal,

Infelizmente chegou ao fim a 1ª Olimpíada Nacional em História do Brasil. Com toda certeza esta Olimpíada marca uma nova fase no estudo de História do nosso país... felizmente eu pude participar e chegar a grande final com os meus alunos - Equipe Coliseu - do CE-SESI nº 416 - SBCampo. Equipe esta composta pelos alunos do 9º ano "C", César Martins, Gabriela Gamarano e Matheus Henrique.
Adorei a Olimpíada e toda movimentação que ela causou na escola e na UNICAMP, agora é só esperar a próxima em 2010.

VALEU MUSEU EXPLORATÓRIO DE CIÊNCIAS - UNICAMP, vocês realizaram o sonho de muitos professores de História e fez com que os alunos vissem a disciplina de História com outros olhos.

Para quem não participou vai aí algumas fotos:





segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

1ª ONHB - UNICAMP

Galera,

Estou preparando um especial sobre a 1ª Olimpíada Nacional de História, mas desde já deixo aqui os meus AGRADECIMENTOS e PARABÉNS, para minha ilustre equipe COLISEU representada pelos alunos:

César Martins
Gabriela Gamarano
Matheus Henrique

CE-SESI-nº 416 marcou presença na grande final na UNICAMP.

Aguardem fotos e informações...

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Semana Fantástica

Realmente esta semana está sendo fantástica para mim... amanhã estarei em Campinas com a minha equipe de alunos para a grande final da Olimpíada Nacional de História, e hoje fui agraciada, com este selo maravilhoso de blog da semana, indicado pelo blog Hisória Viva.
É ou não é uma semana FANTÁSTICA?
Obrigada Eduardo, pelo reconhecimento e valorização....Fiquei muito feliz.


Este selo é seu

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Dica: Sesi-SP seleciona garotos para formar equipe de base do vôlei masculino

Peneira será realizada neste domingo, a partir das 8h, na unidade da Vila Leopoldina

O Sesi-SP estará selecionando neste domingo (13/12), a partir das 8h, na unidade da Vila Leopoldina (Rua Carlos Weber, 835), jovens entre 13 e 17 anos para a formação de times infanto e infantil de vôlei masculino.

A seletiva tem por objetivo compor as equipes de base que darão continuidade ao processo de formação do vôlei de rendimento na entidade.

Para participar, os interessados devem apresentar documento de identidade que comprove nascimento entre 1992 e 1996. Também é necessário o uso de tênis e roupa apropriada para a realização do treino.

Formação de talentos

A área de Esporte de Formação e Rendimento do Sesi-SP foi criada em 2008 por iniciativa do presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Seu objetivo é resgatar os valores intrínsecos do esporte, como superação, trabalho em equipe, disciplina, socialização e ética, e democratizar o acesso a diferentes modalidades esportivas, criando a cultura da formação de atletas de alta performance.

Em maio, a entidade criou a equipe de voleibol masculino adulto, que representará a entidade nas competições oficiais da Federação Paulista de Voleibol e Confederação Brasileira de Voleibol.

Em apenas seis meses, o time comandado pelo ex-medalhista Giovane Gávio venceu a Taça São Paulo e o Super Paulistão 2009, que reuniu as melhores equipes do esporte do estado.

Outras informações podem ser obtidas no tel. (11) 3832-8390.

Serviço:
Local: Sesi Vila Leopoldina
Endereço: Rua Carlos Weber, 835 – Vila Leopoldina, Capital
Data e horário: 13 de dezembro (domingo), a partir das 8h
Informações: tel. (11) 3832-1066

Por Fabrícia Morais

fonte: http://www.sesisp.org.br/home/2006/news/news.asp?idn=1470 acesso em 09/12/09.

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Desafio de Redação - Diário do Grande ABC

É pessoal...

Realmente o ano de 2009 está sendo iluminado para o SESI - CE - 416, pois faturamos mais um concurso. Desta vez foi o Desafio de Redação do Diário do Grande ABC.

Leiam um trecho da matéria e conheçam a grande vencedora da categoria - 6º e 7º ano do Ensino Fundametal.

Tema de redação gerou reflexão em participantes

O tema da redação deste ano fez com que os estudantes refletissem sobre a importância de usar a água com racionalidade, como Rebeca Henrique da Silva, vencedora da primeira categoria, de 6º e 7º anos do Ensino Fundamental. Muito emocionada ao receber o prêmio, ela contou como se inspirou para fazer a redação: "Escrevi como se fosse uma carta do planeta Terra contando sobre o que a falta de água vai causar a ele". A aluna do 6º ano não possuía computador mas já tinha experiência em outros concursos. "Ganhei um de poesia e ela foi até publicada num livro", contou.

Fonte: http://www.dgabc.com.br/default.asp?pt=secao&pg=detalhe&c=1&id=5780342&open=2 > acesso em: 26/11/2009.

Além da Rebeca- minha aluna, parabenizo também as alunas Melody e Stephany (Ensino Médio), pelas conquistas neste tão importante desafio.

PARABÉNS!!! MENINAS, Estamos muito orgulhosos e felizes por vocês.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Concurso Vinícus de Moraes

É pessoal, o CE-SESI - 416 está arrasando este ano... é uma conquista atrás da outra.
Leiam a matéria e vejam os alunos em destaque.
Parabéns alunos do 3º ano do Ensino Médio, Profª. Raquel e Glaúcia (Bibliotecária), vocês merecem.

18/11/2009
Vencedores do Concurso cultural Vinicius de Moraes

Consagrado sobretudo por seus sonetos e músicas, Vinicius de Moraes nos deixou uma grande e vasta obra, que transita por inúmeros campos artísticos. Para homenagear este autor e manter cada vez mais vivo seu legado, a Companhia das Letras e a VM Produções (administradora dos direitos autorais de Vinicius de Moraes) promoveram o Concurso cultural Vinicius de Moraes. Foram convidados alunos do Ensino Médio de São Paulo e do Rio de Janeiro para interpretar criativamente os grandes livros, músicas, peças e a vida do "Poetinha". O resultado do concurso foi divulgado neste mês de novembro. Os vencedores foram, em São Paulo: Tarsila Varallo, na categoria literatura; Luisa Veríssimo Pereira, na categoria música; Murilo Brittes Cabral, Karen Moreira Camargo, Gabriel Damianooci Sartori e Vitor Bramigk na categoria teatro. No Rio de Janeiro: Rafael Moura de Pontes, na categoria literatura; Caroline Ramos Fernandes, na categoria música; Matheus Brito e Tiago Calixto, na categoria teatro. Houve também a menção honrosa para um minidocumentário sobre a obra de Vinicius de Moraes feito pelas alunas Camila Minto Anidjar, Luisa Vaserstein Newlands, Natália Glanz Schimmel e Rebeca Marie Nigri. Como prêmio, os primeiros colocados receberam vale-compras de livrarias e uma assinatura anual da revista piauí. Além disso, suas escolas receberão cinquenta títulos variados da Companhia das Letras. Em breve, os trabalhos vencedores serão publicados no site Concurso cultural.

fonte: http://www.companhiadasletras.com.br/autor.php?codigo=00354 > acesso em 25/11/2009.

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Por que Obama ganhou o Nobel da Paz de 2009?

O Comitê Norueguês anunciou, no dia 9 de outubro de 2009, o presidente americano Barack Obama como ganhador do Prêmio Nobel da Paz. A decisão foi polêmica e muito criticada na Europa e nos Estados Unidos. Para os críticos, tratou-se de uma escolha precipitada, uma vez que Obama completou somente nove meses no cargo, e também porque os EUA estão envolvidos em duas guerras, no Iraque e no Afeganistão.

Três pontos foram decisivos para a escolha do Comitê:

Política externa: Obama abriu diálogo com países - inclusive mulçumanos - antes vistos como "inimigos" da democracia americana.
Desarmamento nuclear: o presidente iniciou nova rodada de negociações com a Rússia para cumprir ambiciosas metas do programa de redução de armas nucleares.
Meio ambiente: Obama considera prioritárias questões climáticas e ambientais.

Em evidente escolha política, o Comitê do Nobel levou em conta não resultados práticos, mas a nova agenda política dos Estados Unidos, que se contrapõe à do governo George Walker Bush.

Fonte: http://educacao.uol.com.br/atualidades/premio-nobel-da-paz.jhtm

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

PARABÉNS!! LUCAS SILVA

Hoje não poderia deixar de postar uma mensagem no meu blog.

A mensagem de hoje é exclusiva para um eterno aluno LUCAS SILVA -9º ANO "B" - Turma 2008 do CE-SESI-nº 416.

LUCAS,

Hoje pela manhã fui agraciada com a notícia de que você é nada mais, nada menos do que o "nosso" Garoto National Geographic - o grande vencedor do Concurso Viagem pelo Conhecimento - digo "nosso" porque durante 04 anos Nós professores do SESI-416 tivemos a grata felicidade de tê-lo como aluno... infelizmente este ano fisicamente você não está na nossa escola, mas tenha certeza de que você é sempre lembrando na hora dos nossos cafés, reuniões, conversas, etc.
Procurei uma mensagem para deixar pra você, e encontrei esta frase do Bertold Brecht , que define muito bem como eu o enxergo.

Há pessoas que lutam um dia e são boas.
Há outras que lutam um ano e são melhores.
Mas há as que lutam toda a vida e são imprescindíveis.

Este é você... uma pessoa imprescindível na vida de qualquer professor.
Não sei se você ainda lembra das minhas palavras na colação de grau, mais aí vai para reforçar:
"Faça a obra que este país precisa"... tenho certeza de que você sempre fará a diferença - Grande FARAÓ.

PARABÉNS, mais uma vez!!

Saiba que sempre agradeço a Deus por ter me dado a honra de lecionar pra você durante 04 anos da minha vida.

domingo, 15 de novembro de 2009

15 de Novembro - Proclamação da República

Questão Militar e Proclamação da República

Antonio Carlos Olivieri


Juntamente com a agitação abolicionista da década de 1870, chegou também ao Brasil a propaganda republicana. Durante a década de 1880, a idéia de República angariou simpatizantes no país, mas em número menor que o abolicionismo, e num ritmo muito mais lento. Somente após o fim da escravidão, ela entrou na ordem-do-dia. Os primeiros a engrossar as fileiras do novo grupo foram os cafeicultores, revoltados com a monarquia. Responsabilizavam o governo imperial pela perda dos escravos, sem indenização.

Depois da Lei Áurea, de 13 de maio de 1888, os líderes do setor cafeeiro rapidamente se uniram aos idealistas do Partido Republicano, fundado havia quase duas décadas. Até então, a agremiação contava apenas com militantes jovens e idealistas. Mas o partido não decolou. Durante dez anos, seu desempenho eleitoral foi pífio: não conseguia eleger seus candidatos à Câmara e ao Senado.

Escravos no exército

Entretanto, durante nos anos 1880, a política não era feita somente na Assembléia, mas também nos quartéis. O Exército foi uma instituição que saiu fortalecida da Guerra do Paraguai. Literalmente, os soldados tinham sido os salvadores da pátria. Para a tarefa, contribuíram milhares de escravos incorporados às tropas. Os negros formaram a maioria dos batalhões brasileiros naquele momento.

Para não morrer nos campos de batalha, os aristocratas tinham o direito de mandar os escravos em seu lugar. Além disso, para aumentar o número de recrutas, o governo ofereceu liberdade aos escravos que fossem guerrear. Aproximando-se dos soldados nas dificuldes da guerra, os oficiais desenvolveram simpatia pelo abolicionismo. Com isso, mais um elemento veio afastar o Exército da monarquia.

Oficiais sem dinheiro nem prestígio

Outro motivo de insatisfação com o governo era a origem social da maioria dos comandantes: as classes sociais médias. Para seus membros, a carreira militar parecia uma oportunidade de subir na vida. Entretanto, os oficiais estavam ganhando pouco. Além disso, não tinham sequer a contrapartida do prestígio social ou do poder político.

Nessas circunstâncias, uma grande solidariedade conquistou a oficialidade do Exército, unindo-a entre si e com as tropas e evidenciando diferenças entre o militar e o civil. Nos quartéis, o poder dos civis logo passou a ser questionado. Em 1886, as opiniões dos militares chegaram às ruas através dos jornais.

A Questão Militar

No Piauí e no Rio Grande do Sul, respectivamente, os coronéis Cunha Matos e Sena Madureira atacaram o ministro da Guerra, Afredo Chaves, um civil. Estava aberta uma série de desentendimentos com o governo, que ficou conhecida como Questão Militar.

O Império puniu com a prisão os dois coronéis, lembrando que, de acordo com a Constituição, a participação na política interna do Brasil não era um dever do Exército. Em 1887, depois de outros atritos entre os militares e o Ministério da Guerra, foi fundado o Clube Militar, uma entidade que passou a funcionar como órgão político e porta-voz da categoria. Para a sua presidência, elegeu-se uma das maiores lideranças militares do país: o marechal Deodoro da Fonseca.

Na queda de braço do coronel Sena Madureira com o ministro da Guerra, Deodoro tinha ficado ao lado do coronel. Desde então, passou a ser cortejado tanto pelos oficiais insatisfeitos com a monarquia, quanto pelos republicanos. Como militar, efetivamente não aprovava as atitudes do governo em relação aos militares. Mas não identificava o governo com a monarquia, nem com a pessoa do imperador - a quem respeitava e de quem era amigo.

Propaganda republicana

Para a maioria dos militares, o Império talvez devesse chegar ao fim, mas a República podia esperar pela morte de Pedro 2º O respeito ao "velhinho" retardou o rompimento definitivo entre os oficiais e a monarquia. Por isso, a ação dos grupos republicanos ligados aos cafeicultores passou a atacar o imperador através de sua herdeira, a Princesa Isabel.

A sucessão e o futuro reinado foram transformados em fantasmas assustadores pela propaganda republicana. A idéia de uma mulher no trono causava arrepios na mentalidade machista da época. Para piorar, pairava sobre a princesa Isabel a figura do conde D'Eu, antipático e estrangeiro. Em surdina, começou a conspiração que iria derrubar a monarquia.

Desgastado com o poder econômico dos cafeicultores, com a opinião pública e com os militares, o Império tentou promover reformas na ordem política. Em junho de 1889, formou-se um novo ministério, que tinha em sua presidência Afonso Celso de Assis Figueiredo, o visconde de Ouro Preto - que já havia prestado relevantes serviços ao governo no passado. A ele caberia solucionar os problemas sociais e garantir a sucessão da monarquia.

Visconde de Ouro Preto

Ouro Preto tentou resolver a questão militar enfraquecendo o Exército. Procurou distribuir as tropas pela imensidão do território nacional e transferiu comandantes e líderes para lugares afastados. Promoveu uma política de valorização de outros grupos armados, como a Polícia e a Guarda Nacional, além de criar a Guarda Cívica e a Guarda Negra, formada por antigos escravos.

Em contrapartida, os republicanos espalharam o boato de que o governo pretendia acabar com o Exército. Não existia nenhuma evidência nesse sentido, mas o boato incendiou os quartéis. Na manhã de 15 de novembro de 1889, sob o comando do marechal Deodoro, tropas revoltadas saíram às ruas para derrubar o ministério de Ouro Preto. Os soldados teoricamente leais ao governo nada fizeram em sua defesa. Ao contrário, seu comandante, Floriano Peixoto, simplesmente disse que não poderia lutar conta brasileiros.

Após depor Ouro Preto, Deodoro se recolheu em sua casa, pois estava doente. Ao deixar o palácio, escutou um soldado gritar "Viva a República", respondeu: "Cale a boca, rapaz!". Deodoro pretendia esperar a volta do imperador ao Rio de Janeiro, para discutir com ele a situação. Dom Pedro 2º estava em Petrópolis, alheio a todos aqueles acontecimentos. Ao receber as notícias pelo telégrafo, voltou às pressas à corte, para tentar formar um novo ministério. Não houve tempo.

Proclamação da República

Entre a queda do ministro Ouro Preto e a volta de dom Pedro 2º ao Rio, enquanto republicanos e líderes militares se perguntavam o que fazer, a Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro decidiu proclamar a República por conta própria. A Câmara do Rio, evidentemente, não tinha nenhuma autoridade para falar em nome do Brasil, mas, naquele momento de confusão, seu pronunciamento foi seguido pelos republicanos, com o apoio armado do Exército.

Formou-se então um governo provisório, cuja chefia foi entregue ao marechal Deodoro da Fonseca. Informado de que dom Pedro 2º pretendia compor um novo ministério que teria como presidente um inimigo pessoal seu, o marechal aderiu à causa republicana, de que até aquele instante fora um simples instrumento.

Dom Pedro 2º rumo ao exílio

No dia seguinte, no Paço da Cidade, dom Pedro 2º foi notificado de que a monarquia já não era a forma de governo em vigor no Brasil. Como Ouro Preto, o imperador também estava deposto e intimado a deixar o país em 24 horas. O governo provisório tinha providenciado um navio para transportá-lo para o exílio, em Portugal. Dom Pedro 2º não se opôs, declarando aceitar a vontade da opinião pública nacional.

O navio partiu na madrugada de 17 de novembro. O horário foi escolhido para evitar manifestações populares favoráveis ao imperador. Um forte esquema de segurança foi montado na cidade para acompanhar a família imperial a bordo. Embora fosse improvável que o povo se levantasse para defender dom Pedro 2º, a República preferia não arriscar. Na verdade, o povo estava à margem dos acontecimentos, mas isso não impedia que manifestasse sua opinião, como nos versinhos abaixo, que circularam no Rio de Janeiro pouco depois do embarque do ex-soberano:

"Partiu dom Pedro Segundo
Para o reino de Lisboa.
Acabou a monarquia
E o Brasil ficou à toa."

A avaliação que o escritor Lima Barreto fez do episódio também merece ser transcrita:

"Uma rematada tolice que foi a tal república. No fundo, o que se deu em 15 de novembro foi a queda do Partido Liberal e a subida do Conservador, sobretudo da parte mais retrógrada dele, os escravocratas de quatro costados".

Fonte: http://educacao.uol.com.br/historia-brasil/ult1702u58.jhtm > acesso em 15/11/2009

Bibliotecas Virtuais

Biblioteca Virtual da Escola do Futuro

Dividido em duas seções, uma para professores e outra para alunos, site traz uma série de dispositivos para turbinar as aulas e trabalhos escolares. Destaque para o gerador de provas e apostilas de estudo.
http://www.bibvirt.futuro.usp.br/


Cult Vox

E-livros, revistas e artigos de acadêmicos sobre literatura - brasileira e européia - legislação, filosofia, política entre outros.
http://www2.uol.com.br/cultvox


Fundação Biblioteca Nacional

Em seu acervo podem ser encontradas versões integrais para download de diversos documentos históricos e também de obras de literatura. Também é possível acessar vários arquivos sonoros.
http://www.bn.br/


Sistema Integrado de Bibliotecas USP

Integra os catálogos de todas as bibliotecas da Universidade de São Paulo (USP).
http://www.usp.br/sibi/


Teses USP

Disponibiliza as dissertações e teses defendidas na Universidade de São Paulo (USP).
http://www.teses.usp.br/


Virtual Books

Com livros em diversos idiomas, a Vitual Books se destaca por artigos e notícias sobre literatura e temas em discussão no Brasil.
http://virtualbooks.terra.com.br/


UOL Biblioteca

Disponibiliza dezenas de links para sites que tratam de temas como meio ambiente, fotografia, tecnologia, entre outros.
http://biblioteca.uol.com.br/


Banco de produções científicas mundiais

Oferece acesso aos textos completos de artigos de mais de 12.365 revistas internacionais, nacionais e estrangeiras, além de 126 bases de dados com resumos de documentos.
http://www.periodicos.capes.gov.br/portugues/index.jsp


Biblioteca da Unesco

Oferece acesso aos periódicos e pesquisas da organização. Em inglês.
http://www.unesco.org/library/


Fonte: http://aprendiz.uol.com.br/content/jemecejoue.mmp > acesso em 15/11/2009.


Indicação de Blog

Olá, Pessoal!

Estou deixando mais uma indicação de blog pra vocês...Visitem vale a pena.

http://biblidarosi.blogspot.com/ - Aquele Livro.

Obrigada Rosangila pela visita e Parabéns pelo seu blog.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Indicação de Blog

Pessoal,

A Internet é realmente incrível... hoje tive a felicidade de ter a ilustre visita da Silvana no meu blog. Só assim pude conhecer o blog maravihoso do qual ela é a dona.

Visitem... é muito BOM e INTERESSANTE!!

http://silnunesprof.blogspot.com/ - Blog - Foi desse jeito que Eu ouvi dizer...

Sites Interessantes - Eu Recomendo

Pessoal,

Aproveitem as indicações abaixo, consulte vestibulares, simulados, façam pesquisas, busquem informações, etc.

Bom estudo!


Alunos – www.alunos.com.br
Criado com o propósito de estimular o relacionamento entre estudantes, mantém um serviço de cadastro de alunos em mais de 70 mil instituições

Cursinho da Poli – www.cursinhodapoli.org.br
Notícias sobre o cursinho, vestibulares, simulados, além de orientação profissional. Agenda semanal, galeria de fotos e material didático. Espaço destinado a educadores, com artigos de professores de diversas áreas.

CPV – www.cpv.com.br
Informações sobre o CPV Tecnologia Educacional (cursos específicos para os principais vestibulares, cronograma dos exames etc.).

Fundação de Apoio à Tecnologia (FAT) – www.fundatec.org.br
Notícias sobre educação e informações sobre projetos, parcerias, cursos e programas desenvolvidos pela FAT, como o Parceiros Vitae. Tudo sobre os processos seletivos das Etecs e Fatecs: calendários, provas, gabaritos, manuais do candidato, entre outros serviços.

Fundação Universitária para o Vestibular (Fuvest) – www.fuvest.br
Informações sobre processo seletivo, cronograma dos exames, conteúdo das provas, simulados online e requisições de transferência.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) Teen – www.ibge.gov.br/ibgeteen
Desenvolvido para estudantes de 13 a 19 anos, fornece informações coletadas pelo IBGE, como censos demográficos, artigos e ensaios.

Vestibuol – www.uol.com.br/vestibuol
Testes, jogos, lista de livros pedidos pelos vestibulares, resumos, revistas, cobertura dos vestibulares. Dicas de português, listagem de aprovados, simulados e notícias sobre o meio acadêmico.

BBC Learning English – www.bbc.co.uk/worldservice/learningenglish
Permite ouvir programas produzidos pela emissora pública do Reino Unido para o aprendizado de inglês.

As Palavras Mais Comuns da Língua Inglesa – www.idph.net/conteudos/ebooks/dict.pdf
Texto em PDF que contém as palavras mais encontradas em textos em inglês com seu significado em português.

Encyclopedia – www.encyclopedia.com
Acervo com mais de 32 milhões de documentos (artigos, ensaios, verbetes, fotos e outras fontes) sobre diversos assuntos e temas, elaborados ao longo de 20 anos. Em inglês.

Gramática Online – www.gramaticaonline.com.br
Dicas sobre a língua portuguesa, fóruns, análise de exames vestibulares e artigos sobre erros ortográficos cometidos na imprensa. Opinião, análise de texto e pegadinha gramatical.

Matemática – www.matematica.com.br
Voltado para estudantes dos ensinos Fundamental e Médio, traz análise de vestibulares, dicas de estudo, livros e tira-dúvidas. Conteúdo com acesso mediante cadastramento gratuito.

ScienceNet – www.sciencenet.com.br
Reportagens sobre desenvolvimento científico, vídeos e artigos científicos. Agenda de eventos, notícias da ciência e arquivo para consulta.

Scite – www.scite.pro.br
Divulgação científica para professores, estudantes e interessados em Ciências Naturais (Química, Física, Matemática, Biologia e outras). Além de artigos, oferece download gratuito de livros, softwares educativos e dicas de publicações.

Fonte: Guia de Internet 2009 - Publicado pelo Governo do Estado de São Paulo.

Asilo Político

Entenda o que são asilo político e refúgio

Manuela Martinez*

Uma cena foi comum no segundo semestre de 2007, envolvendo artistas e atletas cubanos em visita ao Brasil: deserções e pedidos de refúgio ou asilo político ao Ministério da Justiça. Em dezembro de 2007, o governo garantiu proteção provisória (até o julgamento do caso pela Coordenação-Geral do Comitê Nacional para os Refugiados) para os músicos Miguel Ángel Costafreda, Arodis Verdecia Pompa e Juan Alcides Díaz.

Os artistas cubanos haviam desaparecido durante uma turnê em Pernambuco e, depois, formalizaram pedido de refúgio ao Ministério da Justiça, alegando perseguição do governo cubano. Com a proteção provisória, eles têm liberdade para circular no país e podem, inclusive, tirar a carteira de trabalho.

Durante os Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro, realizados entre 13 e 29 de julho, o atleta Rafael D'Acosta Capote, da seleção de handebol, e Lázaro Lamelas, técnico da equipe de ginástica olímpica, desertaram da delegação e viajaram de táxi até São Paulo, onde ingressaram com um pedido de asilo político, aceito pelo governo.

Ainda durante o Pan-Americano do Rio, dois ídolos do boxe cubano, os campeões mundiais Erislandy Lara e Guillermo Rigondeaux, também desertaram, mas não tiveram a mesma sorte. Depois de fugirem da Vila Olímpica, os cubanos foram encontrados pela polícia na região dos Lagos (RJ), presos e deportados.

Na época, entidades de direitos humanos acusaram o governo brasileiro de ceder à pressão exercida pelo ditador Fidel Castro para repatriar os boxeadores. Uma comissão formada por políticos tentou impedir a saída dos cubanos do Brasil, sem sucesso. A Polícia Federal alegou que os boxeadores não tinham documentos e estavam ilegais no país.

Diferença entre asilo político e refúgio

Embora o asilo político e o refúgio tenham a mesma finalidade - permitir, legalmente, a um estrangeiro fixar residência em um outro país -, o Ministério da Justiça do Brasil tem explicações diferentes para ambos os casos. Segundo o ministério, o asilo político é destinado àqueles que se sentem perseguidos em seu país de origem.

O refúgio tem, por sua vez, o objetivo de proteger aqueles que tiveram de abandonar seu país porque sua vida ou liberdade estavam em perigo, por questões religiosas, raciais ou políticas. Historiadores e pesquisadores têm um consenso: o asilo é um instituto muito antigo, aplicado desde a Grécia Antiga. Os egípcios e os romanos também fizeram uso desse procedimento.

Para ingressar com o pedido de asilo, o estrangeiro deve procurar a Polícia Federal no local onde se encontra e prestar declarações, detalhando as perseguições que sofre em seu país. O processo, então, é encaminhado ao Ministério das Relações Exteriores, que dá um parecer. A decisão final cabe ao ministro da Justiça. Caso o pedido seja aceito, o asilado é registrado junto à Polícia Federal, onde presta compromisso de cumprir as leis do Brasil e as normas de Direito Internacional.

A solicitação de refúgio começa na Polícia Federal, que analisa declarações que o solicitante presta à autoridade imigratória. O solicitante também deve preencher um questionário com todos os seus dados, qualificação profissional, grau de escolaridade, além de fundamentar o pedido apresentando os fatos que o levaram a tomar essa decisão.

Em seguida, o estrangeiro é entrevistado por um funcionário do Conare (Comitê Nacional para os Refugiados), órgão colegiado vinculado ao Ministério da Justiça, a quem cabe a decisão final. Tanto o asilo como o refúgio não estão sujeitos à reciprocidade e protegem indivíduos independentemente de sua nacionalidade. Nos dois casos, o beneficiado recebe documento de identidade e carteira de trabalho, além de ter os direitos civis de um estrangeiro residente no país.

sábado, 7 de novembro de 2009

A cor da cultura

"Nos próximos cliques, A Cor da Cultura vai levar você para cirandar entre muitas histórias fantásticas. Venha conhecer os Heróis de Todo Mundo, divertir-se nos capítulos dos Livros Animados, entrar em Ação (e quem sabe até se tornar um voluntário?), aprender lições incríveis numa aula Nota 10 e distribuir muitos Axés com o Mojubá."

"É o Brasil se mostrando em todas as suas cores."

Visite o site: http://www.acordacultura.org.br/

Muito interessante!

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

O que é a camada pré-sal?

Reserva de petróleo a grandes profundidades se estende desde o Espírito Santo até Santa Catarina - Paula Sato


O pré-sal é uma camada de petróleo localizada em grandes profundidades, sob as águas oceânicas, abaixo de uma espessa camada de sal. No final de 2007, foi encontrada uma extensa reserva de petróleo e gás natural nessa camada, em uma faixa que se estende por 800km entre o Espírito Santo e Santa Catarina. Ainda não existem números concretos sobre quanto óleo realmente existe na região, mas a ministra Dilma Roussef chegou a afirmar que, com a exploração do pré-sal, o Brasil poderia se tornar exportador de petróleo. Já René Rodrigues, professor da Faculdade de Geologia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), não é tão otimista, mas admite que há um grande potencial de exploração. "Só há estimativas, mas acredito que, pelo que já se sabe, as reservas brasileiras de petróleo devem ao menos duplicar", afirma. Com tanta empolgação, o governo Lula elabora novas regras para a exploração do petróleo no pré-sal.

O professor René Rodrigues explica que o petróleo do pré-sal só foi encontrado agora porque os esforços estavam concentrados em explorar a camada pós-sal, menos profunda e portanto mais acessível e barata. Porém, mesmo o petróleo acumulado acima da espessa camada de sal também tem origem no pré-sal. "O petróleo pode se formar no pré-sal e ficar preso. Em alguns casos, o sal escorrega e abre passagem para o óleo, que se acumula nas rochas do pós-sal. É o que acontece na Bacia de Campos (RJ), por exemplo", explica. Quando esse petróleo encontrado no pós-sal começou a escassear é que se iniciaram as prospecções na camada pré-sal. Apesar da origem comum, o petróleo que continua confinado e é extraído diretamente do pré-sal tem vantagens em relação ao encontrado a pequenas profundidades. No pós-sal, o óleo pode ser atacado por bactérias, que podem estragá-lo. Essas bactérias consomem a parte leve do petróleo, mais nobre e a partir da qual se extraem a gasolina e o diesel. "No pré-sal, como a profundidade é maior, o óleo fica a uma temperatura acima de 80ºC, o que o esteriliza e preserva sua qualidade", conta René Rodrigues. O especialista ainda explica que, apesar de custar pelo menos o dobro do preço para construir poços que perfurem a grandes profundidades, o óleo retirado dessa camada tem um valor maior no mercado.


Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/geografia/fundamentos/camada-pre-sal-474623.shtml > acesso em 06/11/2009.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Vinte anos da queda do Muro de Berlim

Linha do tempo

Fotos: Valdemir Cunha e Antônio Milena

1961 Construção do muro na cidade de Berlim, dividindo a capital alemã em duas: Berlim Ocidental e Berlim Oriental. Da mesma forma, a Alemnaha foi separada em República Federal da Alemanha (RFA), que integrava o bloco dos países capitalistas, e República Democrática Alemã (RDA), pertencente ao grupo dos países comunistas. Dessa forma, o muro simbolizava a Guerra Fria.

1989 Um decreto assegura a destruição do Muro de Berlim, que começou a ser derrubado no dia 9 de novembro, marcando o início do processo de reunificação do país.

1990 Um tratado internacional assinado em Moscou por União Soviética, Grã- Bretanha, França e Estados Unidos devolve a soberania ao país, e a Alemanha volta a ser unificada. É adotada uma moeda única e o modelo capitalista, antes restrito ao lado ocidental, é expandido.

1991 A União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS) é dissolvida e o comunismo perde sua força no mundo. Termina o período conhecido por Guerra Fria - disputa entre comunistas e capitalistas iniciada após a Segunda Guerra Mundial, em 1945.

2009
Hoje, a Alemanha é a maior potência da União Europeia e a terceira maior força econômica do mundo. É polo produtor de tecnologia, referência no sistema de segurança social, desenvolvimento de fontes de energia renovável e uma das maiores exportadoras de armas.

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/historia/pratica-pedagogica/vinte-anos-queda-muro-berlim-510279.shtml > acesso em 05/11/09.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Indicação de site - Holocausto

O site http://www.arqshoah.com.br/ é uma homenagem às vítimas do holocausto e aqueles que salvaram ou foram salvos por alguém durante a II Guerra Mundial.

Vale a pena conhecer

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Olimpíada Nacional em História do Brasil

Estamos na final da 1ª Olimpíada Nacional em História do Brasil...valeu muito a pena participar.
Gostaria de parabenizar as 09 equipes do CE - SESI - nº 416, que aceitaram o desafio de participar da 1ª olimpíada na área. Infelizmente, alguns foram ficando ao longo do caminho, porém o que importa neste momento foi a coragem destes jovens estudantes em concorrer nesse desafio. Deixo aqui o meu muito obrigada aos alunos abaixo relacionados pela dedicação nas fases que participaram:

BEATRIZ, RAPHAEL,GUILHERME, JULIA, KARINA, GABRIELA M., FELIPE, CAMILA, GABRIELA, GUSTAVO, VICTOR HUGO, ALYSSON, GUSTAVO, GABRIELA,JULIA N., JOYANE, JAQUELINE, FLAVIA, THALITA, ANA, COCA,INGRID, TAMIRIS,BIANCA.

Agora, PARABENIZO em especial, a equipe COLISEU representada pelos alunos do 9º ano "C" - CÉSAR MARTINS, GABRIELA GAMARANO e MATHEUS HENRIQUE, que representarão a nossa escola na grande final da Olimpíada, diretamente da UNICAMP.

VALEU GALERA!!! VOCÊS NÃO IMAGINAM O QUANTO ESTOU FELIZ.

Entraremos para a História do ensino de História deste país... pois além de participarmos da 1ª Olimpíada do gênero, fomos classificados entre as 300 melhores equipes do País, que participarão da grande final.

domingo, 18 de outubro de 2009

Olimpíada Nacional de História

Parabéns galera do CE-SESI-nº 416, carimbamos mais uma vez o nosso passaporte na Olimpíada de História. Agora estamos na semi-final... 5ª fase e com o pensamento rumo a Unicamp.

DC3
Deusa Atena
Coliseu
MR

Parabéns!!

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Anjos da Guarda

Esta é uma singela homenagem a todos os "Guerreiros" que ainda acreditam na difícil tarefa de Educar no século XXI.

PARABÉNS PROFESSORES-EDUCADORES... NÓS MERECEMOS!

A Leci Brandão estava de fato muito inspirada.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Criança não TRABALHA

Em homenagem a todas as crianças deste Planeta.

Olimpíada Nacional em História do Brasil


É isso galera... o CE - SESI - nº 416, carimba o seu passaporte para a 4ª fase da Olimpíada mais badalada de todo o Brasil.
Campinas lá vamos nós!!

VALEU EQUIPES PARTICIPANTES... PARABÉNS, PELA DEDICAÇÃO!!

sábado, 10 de outubro de 2009

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Para Reflexão

"Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história."

Bill Gates

Dica de site para baixar livros... gratuitamente: http://www.educardpaschoal.org.br/web/leia-nossos-livros.asp








domingo, 4 de outubro de 2009

1ª Olimpíada de História do Brasil

PARABÉNS AS EQUIPES DO CE - SESI 416 - SBCAMPO

COLISEU
DC3
DEUSA ATENA
FRENÉTICOS DO SESI
ILUMITY
JACOBINOS
MR
SPARTANAS

Estamos na 3ª fase da 1ª Olimpíada de História do Brasil... rumo à Unicamp Galera!!!

Eleições 2010 - Fique de Olho!

Direto ao ponto
A Câmara dos Deputados aprovou um substitutivo ao Projeto de Lei 5.498/2009, que trata da reforma eleitoral, restringindo o uso da internet nas eleições de 2010.



O que muda
Se o substitutivo for aprovado também no Senado Federal:

serão permitidas campanhas em sites (gerados pelos próprios candidatos, partidos ou coligações) e em blogs, sites, redes sociais e serviços de mensagens instantâneas, com material produzido por qualquer pessoa;

ficarão proibidas campanhas em sites oficiais e de empresas;
jornais ou revistas que exponham sua preferência por determinado político em editorial ou que aceitem publicidade em suas páginas, não poderão veicular o mesmo conteúdo em seus sites;
um blog poderá manifestar apoio ou criticar um candidato, mas, a depender da crítica que fizer, seu provedor poderá ser penalizado.
o candidato que se sinta ofendido com críticas ou brincadeiras feitas em blogs ou sites poderá pedir na Justiça direito de resposta e a retirada do material ofensivo.

Crítica
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Carlos Ayres Britto, criticou a reforma. Segundo ele, “não há como regulamentar o uso da internet. A internet mobiliza a sociedade de uma forma interativa, que em época de eleição deve ser turbinada, não intimidada”.

Fonte: http://educacao.uol.com.br/atualidades/eleicoes-2010.jhtm - acesso em 04/10/09.

terça-feira, 22 de setembro de 2009

A Construção de Brasília

Como foi a construção de Brasília?

por Roberto Navarro
As primeiras obras da cidade começaram em 1956, mas a idéia de estabelecer a capital do Brasil no interior do país nasceu ainda no século 18. Os inconfidentes mineiros, que lutavam por nossa independência de Portugal, queriam que a capital da república imaginada por eles fosse a cidade de São João del Rey (MG). A idéia não foi adiante nem mesmo após a independência ter sido conquistada, em 1822, mas planos para levar o centro administrativo do país para o interior continuavam existindo. Por volta de 1839, o historiador Francisco Adolfo de Varnhagem reiniciou a luta pela transferência, propondo que uma nova capital fosse construída na região onde hoje fica a cidade de Planaltina (GO), bem perto de onde Brasília acabaria sendo construída mais de um século depois. Varnhagem era um intelectual importante na época e sua campanha deu resultado.

Na primeira Constituição da República, promulgada em 1891, foi incluído um artigo que dizia: "Fica pertencendo à União, no planalto central da República, uma zona de 14 400 quilômetros quadrados, que será oportunamente demarcada para nela estabelecer-se a futura Capital federal". Obstáculos políticos, econômicos e logísticos retardaram o projeto por décadas, até que, em meados dos anos 50, quando iniciou sua campanha à presidência, Juscelino Kubitschek incluiu a construção da nova capital como prioridade no seu plano de governo.

Com Juscelino eleito presidente, a cidade finalmente deixaria de ser apenas um artigo da Constituição para se tornar uma realidade. "Além da arquitetura, que através dos projetos arrojados dos edifícios públicos deveria projetar as imagens do futuro da nação, a própria vida em Brasília deveria contribuir para a construção de uma imagem de modernidade", afirma a socióloga Margarida Limena, da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Em 21 de abril de 1960 uma festa na Praça dos Três Poderes marcou a inauguração oficial da nova capital. Mas, pelo menos no início, a imagem de modernidade que Brasília pretendia passar não funcionou. No dia seguinte à inauguração, o presidente do Senado, Filinto Müller, aprovou um recesso de 30 dias, alegando falta de condições de trabalho e de moradia na cidade que ainda era um canteiro de obras.

Uma nova cidade em quatro anos

As primeiras obras começaram em 1956 e a inauguração oficial ocorreu em 1960

1. Em 1955, uma comissão criada para escolher o local exato da nova capital indica o Sítio Castanho, uma área de mil quilômetros quadrados com bons recursos hídricos, topografia adequada e clima agradável. No ano seguinte, Juscelino assume a presidência. Ele propõe que a cidade se chame Brasília e lança o concurso para a escolha do Plano Piloto, o projeto básico do desenho da capital. Ainda em 1956, começa uma das primeiras obras, o "Catetinho", uma residência presidencial provisória.

2. São apresentados 41 projetos para o desenho da capital. Em março de 1957 o governo anuncia que o Plano Piloto de Lúcio Costa, um conceituado arquiteto e urbanista, fora o escolhido. Apesar de a planta da cidade ser comparada a um avião, Lúcio Costa a enxergava de outra forma: "Ela nasceu do gesto de quem assinala um lugar ou dele toma posse: dois eixos cruzando-se em ângulo reto, ou seja, o sinal da cruz". O curioso é que algumas construções, como o aeroporto e o Palácio da Alvorada, foram iniciadas antes da escolha do Plano Piloto.

3. No projeto de Lúcio Costa, o eixo norte-sul tem a função de tronco circulatório, com pistas de alta velocidade cruzadas por pistas laterais que distribuem o tráfego para os setores residenciais. Já no eixo monumental leste-oeste ficam concentrados os centros administrativos, os setores comercial, cultural e de diversões. O arquiteto escolhido para projetar todos os edifícios públicos de Brasília é Oscar Niemeyer. Ele conhecia Juscelino desde 1940, quando este ainda era prefeito de Belo Horizonte e convidou Niemeyer para projetar o Conjunto da Pampulha.

4. Em meados de 1958, o ritmo de construção acelera. Trechos de ruas são asfaltados e começam as fundações de edifícios importantes, como o Congresso Nacional, que ficou pronto em 1959. Sobre esse prédio, Niemeyer fez um comentário que resume a importância arquitetônica da nova capital: "Quando uma pessoa vai a Brasília, eu pergunto se viu o Congresso e se gostou, certo de que ela podia ter gostado ou não, mas nunca podia dizer que tinha visto antes coisa parecida". Em 21 de abril de 1960, a capital é inaugurada com uma festa na Praça dos Três Poderes.


Fonte:
http://mundoestranho.abril.com.br/historia/pergunta_286539.shtml


Site com fotos da construção de Brasília:

http://www.geocities.com/augusto_areal/minis_pc.htm


terça-feira, 15 de setembro de 2009

Mitologia Grega

Mitologia Grega
Fonte: http://educacao.uol.com.br/historia/ult1690u33.jhtm
Nome grego
Nome latino
Características
Zeus
Júpiter
Era o senhor do céu, o deus das nuvens e das chuvas, e tinha no raio a sua maior arma. No entanto, não era onipotente. Era possível opor-se a ele ou mesmo enganá-lo.
Poseidon
Netuno
Irmão de Zeus, era o senhor do mares e ocupava o segundo lugar na hierarquia do
Olimpo.
Hera
Juno
Irmã e mulher de Zeus. Era a protetora dos casamentos. Muito ciumenta, vingava-se sempre dos constantes relacionamentos adúlteros do marido.
Hades
Plutão
Dominava o mundo subterrâneo, onde habitavam os mortos: o Tártaro, onde eram punidos os vilões, o Elíseo, onde eram recompensados os heróis.
Palas Atena
Minerva
Gerada da cabeça de Zeus, era sua filha favorita e a deusa da sabedoria.
Apolo
Febo
Filho de Zeus e Leto, era identificado com o Sol e considerado o deus da música e da cura - artes que ensinou aos homens
Ártemis
Diana
Irmã gêmea de Apolo, era a deusa da caça e da castidade.
Afrodite
Vênus
Deusa do amor e da beleza, que a todos seduzia, fossem deuses ou simples mortais.
Hermes
Mercúrio
Filho de Zeus e mensageiro dos deuses, dos quais era o mais esperto ou astuto. Por isso, protegia comerciantes e ladrões.
Ares
Marte
Filho de Zeus e Hera, é o deus da Guerra, considerado, por Homero, "a maldição dos mortais".
Hefesto
Vulcano
Deus do fogo, ferreiro e artesão, que fabricava os utensílios e as armas de deuses e heróis.
Héstia
Vesta
Era o símbolo do lar e foi mais cultuada pelos romanos que pelos gregos.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Revolução Francesa - Jogo Educativo

Especial para o Ciclo IV - Inicial...

Galera,

Aproveitem a dica e aprenda um pouco mais sobre a Revolução Francesa, jogando.


"O Tríade é um jogo sobre a Revolução Francesa. Misturando os gêneros RPG e Ação em Terceira Pessoa, a produção do jogo foi coordenada pela professora Lynn Alves e financiada pela FINEP."

Bara baixar o Tríade visite o site abaixo:

http://www.comunidadesvirtuais.pro.br/triade/index.htm

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Década de 1920

Ciclo IV - Final...

Estou deixando algumas indicações de sites para realização de pesquisa sobre a década de 20.

http://www.cpdoc.fgv.br/nav_historia/htm/anos20/ev_arteecultura001.htm
http://veja.abril.com.br/historia/crash-bolsa-nova-york/indice.shtml
http://www.pitoresco.com.br/art_data/semana/index.htm
http://images.google.com.br/images?q=semana+de+arte+moderna&oe=utf-8&rls=org.mozilla:pt-BR:official&client=firefox-a&um=1&ie=UTF-8&ei=yJeMSrDkPMHVlAe2tvS6CA&sa=X&oi=image_result_group&ct=title&resnum=4
http://www.cpdoc.fgv.br/nav_historia/htm/anos20/ev_arteecultura_semartemod.htm
http://almanaque.folha.uol.com.br/semana22.htm
http://www.mundoeducacao.com.br/historiadobrasil/o-tenentismo.htm
http://www.historianet.com.br/conteudo/default.aspx?codigo=296
http://www2.tvcultura.com.br/aloescola/historia/cenasdoseculo/nacionais/tenentismo.htm
http://manequim.abril.com.br/moda/reportagem/reportagens_282373.shtml
http://www.klickeducacao.com.br/2006/conteudo/pagina/0,6313,-1243-9258-,00.
http://www.comunidademoda.com.br/moda-anos-20-historia-da-moda.html
http://almanaque.folha.uol.com.br/cronologia_20.htm
http://historia.abril.com.br/politica/lei-seca-lei-foi-porre-435533.shtml
http://www.passeiweb.com/saiba_mais/fatos_historicos/brasil_america/lei_seca
http://www.cpdoc.fgv.br/nav_historia/htm/anos20/ev_quesocial_pcb.htm

Boa pesquisa.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Independência dos EUA

Ciclo IV - Inicial - Textos complementares

Independência dos EUA

A falência do regime colonial na América

O movimento de independência dos Estados Unidos inaugurou a falência do regime colonial na América e influenciou, com seus ideiais, o crescimento da maior revolução da história ocidental: a Revolução Francesa.

Para entender o momento histórico que culminou na declaração da independência das 13 colônias inglesas na América, em 4 de julho de 1776, por Thomas Jefferson, é preciso, entretanto, compreender a colonização inglesa.

Colonização inglesa

No século 16, Portugal e Espanha eram as mais importantes potências da Europa, detentoras da descoberta do Novo Mundo. A preocupação mercantilista motivou a exploração do novo continente em busca de produtos tropicais e, principalmente, de metais preciosos. Os territórios considerados menos valiosos aos interesses ibéricos foram relegados, propiciando a investida dos países marginalizados pelo Tratado de Tordesilhas nessas regiões.

Colônia de Povoamento

Coube à Inglaterra, no século 17, a colonização da costa litorânea atlântica do atual território dos Estados Unidos. A formação das 13 colônias inglesas da América processou-se de forma bastante diferente dos interesses ibéricos que visavam, primordialmente, à exploração de riquezas naturais para o abastecimento de seus mercados. A conturbada situação política e religiosa da Inglaterra nesse período, marcada por violentas perseguições, provocou a fuga de dissidentes puritanos que buscavam na América uma nova atmosfera e uma oportunidade de enriquecimento. Assim, fundaram no norte dos EUA a Nova Inglaterra.

Criou-se ali uma cultura de subsistência, baseada na pequena proriedade, usando mão-de-obra livre e assalariada. Já a colonização do sul, propícia para a produção de gêneros tropicais, deu-se em bases mercantilistas, buscando atender às necessidades da metrópole caracterizada. No sul, prevaleceram o latifúndio, a monocultura e o trabalho escravo.

Apesar das diferenças entre as colônias do norte e do sul, as 13 colônias tinham certa dose de autonomia, com governadores eleitos pela população local. As colônias tinham liberdade absoluta umas em relação às outras e apresentavam-se ao poder real da Inglaterra totalmente separadas. O comércio se desenvolveu e ultrapassou as fronteiras. Peixe, madeira, gado eram vendidos nas Antilhas, de onde eram comprados o melaço e o rum. A bebida era posteriormente trocada na África por escravos para as colônias do Sul.

Processo de Independência

Em meados do século 18, a disputa entre Inglaterra e França pelo comércio mundial acabou chegando à América. Assim, em 1756, iniciou-se a Guerra dos Sete Anos, em que a Inglaterra, envolvida com outros palcos do conflito, deixou praticamente aos colonos a defesa de suas possessões na América. A luta contra os franceses e seus aliados indígenas despertou nos colonos um forte sentimento de autoconfiança, bem como a consciência de sua força militar. Pela primeira vez, as 13 colônias uniram-se em torno de um ideal comum. Vários líderes militares surgiram nesta época, entre eles o aristocrata George Washington.

A inglaterra saiu-se vitoriosa do conflito contra a França, surgindo, porém, uma forte crise econômica em virtude dos gastos militares. Para recurerar seu erário (dinheiro público), os ingleses adotaram uma nova política administrativa sobre suas colônias, caracterizada pelo arrocho. A liberdade comercial que os colonos tinham até então restringiu-se às rígidas práticas do pacto colonial.

Com o término da Guerra dos Sete Anos, a Inglaterra proibiu a apropriação de terras situadas a oeste, alegando serem reservas indígenas. O fato causou forte descontentamento entre os colonos, ávidos por novas terras. No ano seguinte, a Inglaterra promulgou a Lei do Açúcar, que estabelecia uma taxa sobre o melaço comercializado pelos colonos em outros países. Logo depois, veio a Lei do Selo, pela qual a metrópole inglesa determinava que vários produtos, como jornais, revistas, baralhos e livros, fossem sobretaxados com um selo. Finalmente, em 1767, o Parlamento britânico aprovou a Lei do Chá, que dava monopólio de comercialização do produto à Cia Inglesa das Índias Orientais.

Os colonos protestaram contra a Lei do Chá e a Inglarerra reagiu com a promulgação das "Leis Intoleráveis". Os colonos reuniram-se em 1775, na cidade da Filadélfia, num congresso que reivindicava a revogação das leis. Ocorreram alguns choques entre colonos e soldados ingleses e a relação entre eles foi se deteriorando. Um ano depois, os colonos realizam o segundo congresso, rompendo com a Inglaterra e aprovando a Declaração da Independência, elaborada por Thomas Jefferson.

A Guerra da Independência durou até 1781, liderada por George Washington. A França, a Espanha e a Holanda apoiaram os colonos e a vitória decisiva contra a Inglaterra aconteceu em Yorktown, na Virgínia. Somente em 1783, entretanto, a Inglaterra reconheceu a independência das 13 colônias da América do Norte. Finalmente, em 1787, ficou pronta a Constituição, que definiu um regime republicano para os EUA.

Fonte: http://educacao.uol.com.br/historia/ult1704u7.jhtm > acesso em 17/08/2009.

Leia mais:
http://educacao.uol.com.br/historia/ult1704u45.jhtm
http://educacao.uol.com.br/historia/ult1704u46.jhtm

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Rede Sesi-SP retoma aulas do segundo semestre em 17 de agosto

Rede Sesi-SP retoma aulas do segundo semestre em 17 de agosto

Iniciativa está alinhada aos procedimentos adotados na rede pública de ensino e segue orientações da Secretaria de Saúde do Estado, que está adotando medidas preventivas para combater o contágio da gripe A (H1N1)
O Serviço Social da Indústria do Estado de São Paulo (Sesi-SP) informa que os alunos da entidade retornarão as aulas na segunda-feira (17/08). A iniciativa está alinhada aos procedimentos adotados na rede pública de ensino e segue orientações da Secretaria de Saúde do Estado, que está adotando medidas preventivas para combater o contágio da gripe A (H1N1). Esta determinação vale para toda a rede Sesi de Ensino, responsável pelo atendimento de 150 mil alunos em suas 215 unidades do Estado de São Paulo.Atenta à necessidade de esclarecimentos para evitar o contágio da gripe, a entidade está elaborando cartilha, voltada aos alunos e seus familiares. O material será distribuído na volta às aulas.
Por Evelyne Lorenzetti
Fonte: http://www.sesisp.org.br/home/2006/news/news.asp?idn=1293

terça-feira, 28 de julho de 2009

Reforma Ortográfica

Um teste-jogo para saber como anda o seu conhecimento da nova reforma ortográfica.
Para avançar as "casas", clique e arraste a figurinha.
Um joguinho para treinar e fixar as novas regras ortográficas...

Acesse o link abaixo:
http://fmu.br/game/home.asp
(necessita Flash Player)

sábado, 25 de julho de 2009

Sesi-SP prorroga início das aulas do segundo semestre

Sesi-SP prorroga início das aulas do segundo semestre

Medida é preventiva e visa combater o contágio do vírus Influenza A (H1N1), causador da gripe suínaO Serviço Social da Indústria do Estado de São Paulo (Sesi-SP) informa que o período de férias escolares foi prorrogado para o dia 4 de agosto (terça-feira), uma semana depois do previsto (28 de julho).A medida é preventiva e visa combater o contágio do vírus Influenza A (H1N1), causador da doença mais popularmente conhecida como gripe suína. Esta ação está sendo tomada em toda a rede Sesi de Ensino, que conta com 215 unidades e cerca de 150 mil alunos em todo o Estado.A entidade, preocupada com o possível aumento da doença, está elaborando uma cartilha, voltada aos alunos e seus familiares, com orientações de como evitar a gripe e que será distribuída na volta às aulas.
Por Mônica Lemos

sábado, 20 de junho de 2009

Indicação de site

Depois de um longo tempo ausente, estou de volta para deixar a indicação do site com os melhores vídeos (documentários, curtas, animações, etc.). Aproveitem a dica e divirtam-se.

www.portacurtas.com.br

Abraços,

sábado, 23 de maio de 2009

Parlamento Jovem 2008 - Parabéns Gabriela Maia - Sucesso!!

O sucesso de uma aluna dedicada como a Gabriela Maia, é motivo de orgulho para mim. Após a apresentação do seu Projeto de Lei em 2008 no Parlamento Jovem Paulista, a Gabriela foi agraciada com a escolha do seu Projeto de Lei, pela Dep. Maria Lucia Prandi, conforme indicação abaixo:


INDICAÇÃO Nº 2413 , DE 2008


INDICO, nos termos do artigo 159 da XIII Consolidação do Regimento Interno, ao Excelentíssimo Senhor Governador do Estado, seja determinada aos órgãos competentes a realização de estudos e a adoção de outras providências voltadas à obrigatoriedade da apresentação de relatório médico (pediátrico, otorrinolaringologista e oftalmologista) por ocasião da matrícula nas escolas, públicas e particulares, do Estado, desde a educação infantil até o ensino fundamental, acolhendo-se a iniciativa da jovem Gabriela Maia Cabello, do Centro Educacional SESI 416, de São Bernardo do Campo, participante do Parlamento Jovem de 2008 .


JUSTIFICATIVA



Temos a honra de apresentar esta indicação, acolhendo a iniciativa da jovem Gabriela Maia Cabello, do Centro Educacional SESI 416, de São Bernardo do Campo, participante do Parlamento Jovem de 2008, que expôs o mesmo tema no transcorrer das atividades dessa grandiosa jornada cívica e educativa desempenhada, anualmente, pela Assembléia Legislativa.

A presente proposição tem por escopo indicar ao Senhor Chefe do Poder Executivo que determine aos órgãos competentes a realização de estudos e a adoção de outras providências voltadas à obrigatoriedade da apresentação de relatório médico (pediátrico, otorrinolaringologista e oftalmologista) por ocasião da matrícula nas escolas, públicas e particulares, do Estado, desde a educação infantil até o ensino fundamental.

Com efeito, assim expôs a “jovem parlamentar” em seu projeto, no âmbito do Parlamento Jovem, que tomamos a liberdade de transcrever:

“Artigo 1º - É obrigatória a apresentação de relatório médico (pediátrico, otorrinolaringologista e oftalmologista) por ocasião da matrícula nas escolas, públicas e particulares, do Estado de São Paulo, desde a educação infantil, com faixa etária entre 0 (zero) e 5 (cinco) anos até o ensino fundamental.

Artigo 2º - Os relatórios poderão ser elaborados por médicos das redes públicas ou particulares.

Artigo 3º - A cada rematrícula, o responsável pelo aluno deverá fornecer um relatório atualizado do médico, informando as necessidades especiais do aluno, para que a escola se adéqüe às mesmas.

Artigo 4º - A fiscalização para a implementação desta lei competirá às secretarias de educação do Estado e dos Municípios, para que não haja processos de indenizações por negligência das direções escolares.

Artigo 5º - As despesas decorrentes da execução desta lei correrão à conta de dotações orçamentárias próprias.

Artigo 6º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.”


Alega a entusiástica participante do Parlamento Jovem, ainda, à guisa de justificativa, que:

“A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional prega que a educação tem por finalidade o pleno desenvolvimento do educando. A comprovação de que o aluno possui deficiência ou qualquer comprometimento em sua saúde, contribuirá para a efetiva atividade na instituição de ensino que freqüenta, tendo em vista que a equipe escolar estará ciente de tais dificuldades e os pais alertados com o referido diagnóstico relatado pelo médico.
Essa simples ação contribuirá para que não ocorram mais acidentes até mesmo fatais, com nossas crianças, devido à falta de informação dos profissionais da escola que não tiveram os procedimentos adequados quanto ao quadro de saúde dos seus alunos.
O valor que uma criança e um jovem têm para sua família e para sua instituição de ensino é inegável, por isso, ninguém deixará de querer ter conhecimento de possíveis problemas que possam prejudicar ou até tirar a vida de um filho ou um aluno.
O atestado pode ser também um meio de impedir que somente os pais tenham conhecimento, e que por algum motivo não queiram passar o problema de saúde dos filhos para a escola.
Esse acompanhamento ao médico periodicamente ensinará ao aluno e aos seus pais, que a ação deve ser uma prática jamais esquecida ou vista como sem importância, e sim, primordial para uma vida harmoniosa e controlada.
Deficiências todos temos, algumas até independem de relatórios de especialistas, mas basta cada um ter consciência da sua existência e saber que são elas que nos levam a sermos seres tão especiais.”


Nesta conformidade, pode afirmar-se que a indicação é perfeitamente viável e conveniente, podendo trazer resultados altamente positivos à sociedade e, por seu caráter administrativo, apresentamos esta indicação como propositura de relevante interesse público.


Sala das Sessões, em


Deputada Maria Lúcia Prandi - PT